A bit per day.

Por que hábitos, metas e objetivos são importantes para ter uma vida feliz?

Cover Image for Por que hábitos, metas e objetivos são importantes para ter uma vida feliz?
Luis Felipe Sousa
Luis Felipe Sousa

Mais do que certeza eu tenho convicção de que um dia você foi feliz, pode ser que esse momento seja exatamente esse - ou não -, porém você já experimentou e claramente recorda muito bem e geralmente com saudade desses momentos, a parte mais interessante sobre a felicidade é que por bem ou por mal, esses momentos passam, assim como qualquer dor, a felicidade é completamente igual a tristeza: "são momentos que cruzam nosso destino e vão embora!", então, como procurar uma vida completamente feliz se esses momentos são bem únicos e passageiros?

Não posso afirmar que é possível uma vida com felicidade e satisfação plena em todos os momentos seja verdade, isso é completamente impossível. A felicidade não pode ser considerado um bem, algo que se compra ou que se pode levar a qualquer lugar, a felicidade é podemos definir, algo mais como um estado de satisfação e êxtase do que algo maleável! Não podemos ser felizes e alegres o tempo todo, assim como não podemos ser melancólicos ou tristes o tempo todo, é algo passageiro e que DEVE ser reconhecido para ser aproveitado!

Porém existem muitas formas de cultivar momentos felizes, geralmente esses são atrelados a conquistas pessoais, familiares, momentos com amigos ou simplesmente estar em um local apreciando uma bela paisagem, podemos afirmar que em geral, nesses momentos "somos felizes". Então, como direcionar nossa vida para que possamos ser mais satisfeitos e realizados? É uma tarefa árdua e contínua, não é nada fácil alinhar e seguir com metas que em geral nos deixe feliz, porém é possível! Uma vida feliz é resumida em ter direção e controle sobre o que cai sobre nós, diariamente, como tarefas e obrigações, ter uma vida feliz significa estar consciente do que estamos fazendo e vivendo.

Hábitos

O que você faz com frequência? Lembra da vez que prometeu seguir algum plano no dia 01 de Janeiro e na outra semana ele já não era mais algo que você gostaria de seguir fazendo? Seja seguir uma dieta, começar a ler, praticar um esporte, nós seguramente conhecemos alguém (as vezes essa pessoa somos nós mesmos) que se prometeu mas não seguiu com algo que determinou fazer. Bom, hábitos são o que nos fazemos, continuamente um dia de cada vez ou com certa frequência. Hábitos são atividades que fazemos e de maneira consciente ou não, todos nós temos hábitos. Seja a prática de ler o jornal pela manhã, comer na frente da TV, revisar seu horóscopo em determinada hora do dia ou ouvir uma música pra começar o dia de uma forma animada, todos esses são hábitos que nós incluímos e as vezes nem nos damos conta de que eles fazem parte da nossa rotina.

Você claramente já ouviu a frase: "Você é o que você faz, não o que você fala!" e, partindo desse pensamento que particularmente concordo completamente, você já pensou o que você realmente é? Claro, existem hábitos que não nos definem completamente (como sempre sentar no mesmo local da mesa para comer, ou coisas mais simples), mas se quisermos nos moldar para o que quer que seja, claramente vamos ter que repensar o que fazemos e logo, teremos de revisar nossos hábitos.

Quanto mais você pratica, mais fácil fica

Nós seguramente já nos deparamos com promessas que fazemos a nós mesmos que alguns dias ou semanas depois ja não era uma atividade que estávamos dispostos a fazer mas, porque isso realmente acontece? Talvez você pense que não tem determinação, que seja preguiça ou que não estava com a cabeça no lugar quando se prometeu fazer, etc e claro, pode ser que alguma dessas respostas seja verdadeira porém, algo importante a lembrar é que quando se trata de adotar novos comportamentos e atividades, os primeiros dias e semanas são os mais complicados e de certa forma os mais difíceis de superar, isso por que somos imediatalistas e ainda não temos um vínculo com a atividade, sem muita habilidade ou conhecimento fica muito mais fácil de deixar de lado o que prometemos pois não estamos acostumados com tal.

Pergunte a atletas, artesões ou a qualquer pessoa que domine certo conhecimento ou habilidade, certamente ele vai afirmar que o mais difícil certamente foi o começo e naturalmente com o passar do tempo e prática as coisas ficaram mais fáceis e prazerosas. Isso acontece porque a prática constante nos deixa mais hábil e quando estamos dedicados a muito tempo em uma certa atividade e essa começa a fazer parte da nossa rotina, fica muito mais difícil de desistir dela, logo, o mais importante de qualquer novo hábito que você busque implementar, lembre que o mais importante não é a intensidade e sim a constância!

O fato de ser constante em algo que você busca é o segredo para a adoção e consequentemente da maestria, lembre-se disso nas próximas vezes que estiver fazendo algo: Quanto mais você faz algo, mais fácil fica!

Abaixo tenho dois ótimos livros que vão lhe ajudar a conhecer mais sobre a filosofia e práticas de hábitos e como eles podem ser adotados mais sistematicamente:

  1. O poder do hábito - Charles Duhigg

  2. Hábitos atômicos - James Clear

Conhecer a sí mesmo é o primeiro passo

Conhecer a sí mesmo é uma das etapas mais importantes do processo de aprendizado para se ter momentos de uma vida mais feliz, isso porquê você é naturalmente único e nosso cérebro é uma biblioteca gigante de aprendizado com significados únicos e particulares.

Quando nascemos e durante toda a nossa vida somos apresentados a centenas de novas sensações, sabores, cheiros, traumas e todos esses vão moldando nosso pensamento e comportamento de acordo com essas tais situações. É quase que impossível você possuir características próprias de uma cultura se não conviver com ela, de ter certos gostos ou habilidades se não tiver praticado ou conhecido durante a vida, dessa forma, é extremamente importante conhecer o nosso cenário particular e tudo que nos rodeia (fisicamente e psicologicamente falando) antes de definir o que realmente gostamos e o que apenas estamos acostumados a conviver.

O conceito de cultura é uma das formas mais simples de representar o que acabei de afirmar. Todas as civilizações, povos e conglomerado de pessoas possuem comportamentos que de maneira geral são atrelados a questões naturais, políticas, crenças, geográficas, etc - ou todas em conjunto -. O que molda o comportamento são as condições no qual um ser habita, logo, saber externar o que está ao nosso redor e ver o que realmente nos é único é um trabalho árduo, visto que quase tudo que fazemos é feito dessa tal forma simplesmente porque fomos ensinados ou estamos acostumados a observar a forma como é feito.

Então fica a pergunta, como podemos nos conhecer melhor num mundo onde estamos constantemente sendo bombardeados com notificações, emails, requisições, posts, likes, stories e novidades a toda hora? Claramente não temos uma receita de bolo para tudo mas aqui vão algumas atividades que podem lhe ajudar a se auto-conhecer e que custam quase nada mas que possuem retornos enormes:

1. Meditação

A meditação ja é comprovadamente uma das atividades que mais têm ganhado força dentro dos últimos anos e não somente para os "gurus" de meditação, monges ou pessoas que procuram ter "uma atividade alternativa", líderes de grandes corporações, escritores, atletas de alta performance, empresários, etc., possuem uma vida próxima a atividade da meditação pois essa lhes ajuda a conectar com eles mesmos. O fato de meditar é o fato de se escutar, analisar os pensamentos e mais do que nunca: nos conhecer.

A prática nos ajuda não somente no processar dos nossos pensamentos, mas também auxilia no ganho de concentração, que é um enorme aliado dentro do nosso dia a dia em qualquer atividade que estamos exercendo.

Hoje alguns aplicativos, sites e outras plataformas ensinam e facilitam a prática da meditação, essa propõe uma meditação guiada e explica as diferentes práticas que podem ser aplicadas em qualquer hora, lugar e em qualquer situação, particularmente a prática da meditação me ajudou a aprimorar a prática de sentir e observar com mais atenção.

Para conhecer mais sobre meditação

Para conhecer mais sobre o mundo da meditação e até mesmo iniciar nas práticas, abaixo deixo alguns links que vão lhe ajudar a iniciar na jornada divertida de conhecer mais sobre os seus pensamentos e aprender mais sobre sí mesmo:

  1. Headspace - Meditação Guiada - Documentário disponível na Netflix

  2. 10% mais feliz - Dan Harris - Livro

  3. Calm - Meditação guiada e outras práticas - Aplicativo

2. Escrever

Estamos constantemente dentro de telas e micro-telas digitando e lendo conteúdos virtuais porém, um grande auxiliador dentro da prática do auto-conhecimento é escrever, o fato de escrever nos força a seguir uma linha de pensamento, a sermos mais objetivos no que realmente estamos pensando e estamos colocando pra fora, escrever nos auxilia a entender o que estamos pensando e como vamos expor aquele pensamento.

E claro, quando me refiro a escrever, me refiro ao velho papel e caneta. O fato de sempre digitar o que estamos pensando por sua vez nos possibilita apagar, reeditar e pensar (as vezes até mais do que o que realmente necessitamos) e faz com que podamos quebrar o fluxo de explicar um pensamento, fato, etc, por isso sempre dê preferência para o papel e caneta quando for fazer as suas anotações.

Você pode se perguntar sobre o que realmente você precisa escrever, pode se julgar sem muitas ideias e as vezes não gostar do que escreve, pode se achar sem muita imaginação ou até mesmo criatividade, porém aqui está a melhor parte, escreva sobre os seus pensamentos, leia-os e reflita sobre o que passa na sua cabeça, além de ser uma ótima forma de alinhar seus pensamentos você vai ver o quão gratificante é ler sobre suas particularidades sendo explicada da melhor forma possível: da sua maneira.

Uma dica é, compre um caderno ou um bloco de notas, separe umas canetas e a cada semana, escreva sobre as suas ideias e pensamentos mais marcantes, coloque-as e um local onde você possa observar as suas anotações para registrar seu progresso, leia-os e aprenda com você mesmo para entender melhor o que passa sobre sua cabeça. Outra dica importante é: não se julgue pelo que você escreve, nem pela forma ou pela quantidade de palavras, o importante é seguir e por pra fora aquilo que você conversa consigo mesmo na sua cabeça.

Seja original, procure expor o que sai da sua mente e se re-avalie, você não precisa ser o melhor escritor do mundo, você precisa apenas se conhecer, com o passar das semanas você vai observar que conhecerá mais sobre você do que se conhecia quando não praticava a escrita.

3. Fique sozinho

Acredito que nenhum de nós compartilha o tempo todo, porém estamos acostumados ainda mais pela popularidade dos meios de comunicação a estarmos sempre conectados, antenados nas novidades e compartilhando em geral muitas das nossas atividades durante o dia, porém aqui vai a notícia: você não precisa compartilhar e estar rodeado o tempo todo!

Estar sozinho nos ajuda a nos desconectar do que acontece ao nosso redor e focar no que acontece com nós mesmos, diariamente consumimos informações que ocupam muita atenção e não possui retorno positivo nenhum! Como por exemplos as dezenas e as vezes centenas de stories que vimos numa rede social, os emails que chegam aos montes e que mais e mais se acumulam e até mesmo dos programas de TV que nos mostram em grande maioria sobre notícias que não vão influenciar em nada positivo dentro da nossa vida.

O mais importante é reconhecer que realmente precisamos de silêncio do mundo moderno, estar rodeado de novidades e informações a cada momento do seu dia não é nada saudável, ainda mais com a constância e atenção que requer do nosso corpo para que possamos processar e realmente entender o que estamos consumindo.

Uma dica valiosa é ter momentos de isolamento onde você possa dedicar-se a fazer atividades que sejam em prol do seu bem estar, seja caminhar pela rua, cozinhar, pintar, escrever, praticar esportes ou simplesmente dormir! Você precisa ter para compartilhar, cultive a habilidade de adquirir antes de oferecer e verá o quão valioso é ter períodos consigo mesmo antes de compartilhar com os outros que estão ao seu redor.

Um dos exemplos mais famosos dessas práticas em conjunto é Carl Jung, psiquiatra e psicoterapeuta suíço que fundou a psicologia analítica e um dos pensadores mais influentes do século XX. Em 1922 Jung próximo a um lago no norte da Suiça, construiu um retiro onde usava para meditar, escrever e isolar-se dos ruídos do mundo. Jung, conta o jornalista Manson Curey dentro de seu livro O segredo dos grandes artistas, tinha uma rotina bem simples, assim foi descrito: "Jung se levantava as 7hrs e depois de um café da manhã reforçado ele passava duas horas escrevendo em seu escritório particular. As tardes consistiam em praticar meditação ou caminhar por longos períodos dentro dos bosques."

Toda essa dedicação e rotina foram extremamente importantes para explicar e difundir o conhecimento que propunha Jung acerca da psicologia analítica e outros assuntos que compunha seus ensinamentos.

Temos de ter consciência de que para mudar um hábito, precisamos estar motivados pela certeza de que o novo comportamento será recompensado. Depois, precisamos ter a disposição para encorajar a mudança que queremos e, por ultimo mas não menos importante, temos de ter as ferramentas da mudança, experimentar novos comportamentos e analisar os efeitos nas nossas vidas.

Porquê ter metas é importante?

Você já teve a impressão de estar apenas passando os dias, vendo os anos voarem e as coisas não mudarem como você gostaria ou imaginou quando era criança? Já teve a sensação de que sempre está atarefado, com contas para pagar ou sem tempo pra nada e por mais que você se dedique dia após dia nada mudar? Bom, provavelmente sim e isso é algo que não é nada de outro mundo, as vezes pela rotina, pelas urgências e pelos contra-tempos que aparecem na nossa vida, esquecemos que temos apenas 1 vida e que ela deve ser vivida para não ser perdida.

As metas, independentemente de onde você tenha nascido, vivido ou aprendido, são desejos particulares e devem estar claros para que não os percamos de vista e caiam no esquecimento da rotina.

A importância de ter metas definidas e alinhadas com os nossos desejos mais profundos serve para que possamos guiar nossa vida e alinhar nossos hábitos, estudos e comportamentos em prol de alcançá-los, viver sem metas é ser o famoso rato dentro de uma roleta que corre mas não chega a lugar nenhum, porém, como podemos definir metas e quais são as formas de saber se nossas metas são realmente o que queremos para nós no futuro?

Como falei no trecho anterior, o primeiro passo é conhecer a sí mesmo, saber o que realmente você quer ser ou como você vai querer estar consigo mesmo no futuro é um dos sentidos importantes na hora de definir suas metas, e lembre-se, tudo é possível! Somos seres moldáveis e completamente adaptáveis, podemos aprender qualquer nova habilidade para seguir em busca de nossos sonhos, mas para isso é preciso voltar, sentar, pensar, sentir e saber o que você considera crucial e importante para lutar todos os dias para conquistar.

Com metas bem definidas, vai ser muito mais fácil filtrar os hábitos necessários para alcançá-los e não viver dando voltas sem chegar a lugar nenhum.

Uma dica que lhe dou é: escreva seus sonhos em um papel e deixe em um local onde você sempre possa visitar, ver e refrescar a sua memória do que você realmente está buscando dia após dia, se têm a disponibilidade, escreva em um quadro e as veja todos os dias antes de dormir e reflita sobre seus hábitos e se o que você está fazendo está lhe direcionando para conquistá-los, com o passar dos dias, semanas e meses, você vai ver o quão vivo e fácil vai ser saber o porquê você realmente levanta da cama de manhã e vai a luta e não ser apenas mais um ser atarefado e sem certeza de pra onde realmente está indo.

Não tenha medo, só erra quem tenta acertar!

Estamos constantemente falhando, você não é mestre em tudo que toca ou pratica e por isso o mais natural é que erremos quando estamos tentando adquirir habilidades novas, principalmente quando essas coisas novas estão alinhadas com coisas que procuramos aprender.

Porém algo é fato: só acerta quem um dia errou, só aprendeu quem um dia não soube e só disfruta o conhecer quem um dia não sabia. O medo é um ótimo aliado para nossas conquistas pois ele nos mostra que estamos dentro de um limite real nas nossas vidas, o medo é uma linha direta do que muitas vezes desconhecemos, muitos utilizam deles como desculpa para o que ainda não conquistou, não fez ou não arriscou, mas para outros, o medo é o mais importante elemento das conquistas, pois a prática com erros garante o conhecimento necessário para não errar novamente.

Cada erro que cometemos é literalmente um novo conhecimento que estamos adquirindo e inserindo dentro do nosso cérebro. Você lembra da primeira vez que sentiu que fogo queima na pele? Você claramente não se arriscaria novamente pois seu cérebro criou uma assimilação do que aconteceu no primeiro momento que você entrou em contato com o fogo e sabe que dói, porém veja só: você aprendeu!

O aprender é o que move as civilizações e inclusive muitos deles utilizam do errar como direcionamento para o acerto, grandes inventores como Thomas Edison erraram milhares de vezes antes de criarem coisas que mudaram o rumo da humanidade. Edison foi responsável por muitas invenções importantes, sendo talvez a mais conhecida delas como a invenção da lâmpada, uma certa vez ele falou algo extraordinário quando questionado sobre suas tentativas e erros: "Eu não falhei 700 vezes. Eu não falhei uma única vez. Eu consegui provar que essas 700 maneiras não funcionam. Quando eu tiver eliminado os caminhos que não funcionam, encontrarei o caminho que irá funcionar".

Acredito que fica claro a razão até hoje Edison ser um exemplo de dedicação, constância e aprendizado. O erro é conhecimento, o acerto é o conhecimento prévio com os erros direcionados a um objetivo.

Reconheça suas conquistas, todas elas

Conquistas e realizações estão no nosso dia a dia o tempo todo! Seja aprendendo uma nova habilidade, dominar um novo conteúdo, aprender um novo prato na cozinha ou simplesmente a compra de um bem que tanto queríamos. Porém, poucas as vezes nos reconhecemos como administradores das nossas conquistas, nada vem de graça e nada vem se um propósito, mas tudo acontece quando se empenha atitude e dedicação.

O fato de reconhecer nossas conquistas, até mesmo as menores é dar a nós mesmos uma dose de motivação para continuar a seguir em frente, não tenha vergonha de se olhar de frente ao espelho e se parabenizar por algo que aprendeu, adquiriu, comprou ou criou, você está o tempo todo em processo de aprendizado e vale a pena reconhecer suas conquistas.

Cada um de nós é dono de nossa própria história, cada um de nós sabe o quão difícil ou doloroso é ir atrás do que sonhamos e apenas nós mesmo sabemos o sabor das nossas vitórias mais íntimas, não compare suas conquistas, não compare suas dores, apenas siga em frente e se reconheça como diretor e ator do filme da sua própria vida.

E lembre-se, o amanhã LITERALMENTE não existe, tudo o que você tem é o agora, conheça a si mesmo, defina bem suas metas, redefina seus hábitos e seja constante, sonhe alto e trabalhe duro, no final se parabenize e se orgulhe do que conquistou e aprendeu, se orgulhe da pessoa que você se torna a cada dia com seus hábitos, com um pouco por dia, com um passo de cada vez, você chega e conquista o que tanto sonha.

Acredite em você! Obrigado pela leitura!

Gostou dessa publicação? Me envie seu feedback, sugestão ou comentário!


Mais histórias

Cover Image for O que podemos aprender com os imprevistos?

O que podemos aprender com os imprevistos?

Todos passamos por imprevistos na vida, seja por causa natural ou não, provavelmente você já passou por alguns e não foram momentos satisfatórios onde você poderia agir como gostaria, mas o que realmente podemos fazer e o que podemos aprender com eles?

Luis Felipe Sousa
Luis Felipe Sousa